domingo, 29 de novembro de 2009

CIUMES

Hoje li sobre indianos ciumentos no blog da Mony, e tenho que concordar que ela tem razão. Quem namora virtualmente não imagina o que é ser casada com um. O dia a dia...eu sempre tento alertar algumas amigas, que acham que a vida será eterna paixão, como vivem na net por anos... talvez?
Quem já passou por isso sabe, das poucas que conheceram seus maridos indianos na net, sabem muito bem o que estou falando. Longe de mim  reclamar do meu, ele é excelente marido, satisfaz todos meu desejos sejam quais forem, mas querendo ou não a cultura É DIFERENTE, não tem como negar, e quem não tiver preparada para encarar é melhor nem tentar continuar.
Temos que renunciar muita coisa, porque não podemos dizer, ahhh sou ocidental , ele ja sabia disso...e ele tem que aceitar ....nao é bem assim, infelizmente teremos que mudar se quisermos continuar com nossos indianos, caso contrario, saia fora.Não tô sendo submissa não!!! Eu sou uma pessoa de genio muito dificil, mas aprendi que tenho que ceder para poder viver em harmonia se foi isso que escolhi. Claro que tem hora que quero sair correndo, mas no fundo, penso e analiso: o cara largou toda a vida dele para tras, largou o país dele, o emprego dele, a familia dele, a mãe doente!!! O que poderia eu fazer??? Somente tentar ser mais complacente com algumas coisas que ele acha certo na cultura dele e que se pararmos para analizar, eles estão certos; nós, os ocidentais que modificamos muitas coisas, e depois nos perguntamos: porque o mundo está tão mudado, tudo de cabeça pra baixo? Porque nossas crianças não tem mais respeito pelos mais velhos? Porque nossas adolescentes estão perdendo a vida e juventude porque ficam grávidas antes do tempo? Porque hoje em dia não se tem mais casamentos duradouros e com respeito?
Então reflito e chego a conclusão: ele não está tão errado assim!!! Nós é que mudamos e agora sofremos por causa dessa mudança...isso nunca poderia ser chamado de evolução....

AUSENCIA

Gente, desculpa minha ausência, mas ando super louca com a empresa e meu marido que não me dá tempo para nada...rsrsr.
Vou tentar estar mais presente no blog, o qual amo escrever para compartilhar com vocês minha vida e meus sonhos e projetos.

Bjs grandes a todas!!!

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

RELIGIÃO NA INDIA

Uma coisa que é absolutamente importante para entendermos a cultura indiana é a crença na reencarnação, que para os hinduístas, assim como para muitas outras religiões, é um preceito básico e incontestável. Sómente considerando isso é que um ocidental pode entender o sistema de castas. Na filosofia indiana a vida é um eterno retorno , que gravita em ciclos concêntricos terminando no ceu centro, coisa que os iluminados atingem. Os percalços do caminho não são motivo de raiva , assim como os erros não são uma questão de pecado , mas sim uma questão de imaturidade da alma.. O ciclo completo da vida deve ser percorrido e a posição da pessoa em cada vida é transitória. Essa hierarquia implica em que quanto mais alto se chega na escala maiores são as obrigações. A roda da vida cobra mais de quem é mais capaz. Um Brâmane, por exemplo, que é da casta superior, dos filósofos e educadores, tem uma vida dedicada aos estudos e tem obrigações com a sociedade. As outras castas são: Kshatriya, administradores e soldados, Vaishya , comerciantes e pastores e Sudras , artesãos e trabalhadores braçais. Antigamente esse sistema de castas era seguido como lei, mas depois que Mahatma Gandhi, o grande personagem da libertação da India,(segundo os ocidentais acreditam, não se falando pelos indianos, os quais muitos odeiam o que ele fez) contestou isso em nome dos direitos humanos, hoje na India a mobilidade social já se faz presente.








Mas nem tudo é hinduísmo na India. O seu maior cartão postal, o Taj Mahal, é uma construção muçulmana, um monumento ao amor, pois foi construido pelo rei para sua amada que morreu prematuramente. É uma das maravilhas do mundo, feito com mármore branco e ricamente decorado com pedras preciosas.





O Islamismo é fundamentado sobre a crença de que a existência humana é submissão (Islãm) e devoção a Allah, Deus onipotente. Para os muçulmanos, a sociedade humana não tem valor em si, mas o valor dado por Deus. A vida não é uma ilusão, e sim uma oportunidade de bênção ou penitência. Para guiar a humanidadde, Deus deu aos homens o Corão, livro revelado através do Anjo Gabriel, ao seu mensageiro, o Profeta Maomé, por volta do ano 610 DC. Um século depois, houve a grande invasão a Sind, que hoje está fora da India, na região do Paquistão, onde a língua Urdu , introduzida naquela época na região, permanece até hoje .Devido a fatores políticos, o Islamismo se espalhou pelo norte e hoje temos um grande crescimento dos seguidores do Islãm por toda a India.






Por volta do século XV o Islam estava dominando o norte da India e se tornou muito intolerante, não admitindo a existência daqueles que não acreditavam na sua religião. Os hindus estavam vivendo em condições desumanas, sendo reprimidos e até massacrados e as mulheres eram maltratadas. Por outro lado os hindus , com suas divisões de classes, suas superstições e parafernália de rituais, depois de séculos de invasões e dominação, passaram a ser humilhados em seu próprio país, proibidos de construir seus templos e até velar seus mortos. Nesse contexto surgiu o Guru Nanak , que mostrou que ambas as religiões estavam se distanciando dos princípios de Deus, de paz e amor na humanidade e inaugurou o Sikhismo, uma religião baseada em valores universais : amor, liberdade, dignidade, tolerãncia, harmonia, amizade, realização pessoal , auto confiança, serviço, caridade e sacrifício. Para um Sikh a geração de riqueza não é irreligioso, se for em benefício da sociedade e não apenas para si próprio. È uma fé baseada na realização de Deus dentro de cada um neste mundo e não depois da morte. .







O Budismo também se faz presente, já que a India é a terra onde nasceu Buda, e onde tudo começou. No tempo do Imperador Ashok, o grande rei unificador da Nação indiana, a maior parte se converteu ao Budismo, que alguns chamam de filosofia e não religião, pois não existe adoração a Deus e o ser humano é levado a conquistar a paz interior pelo caminho do meio, ou seja, o equilibrio. O sofrimento é causado pelo desejo e a prática da meditação é usada para aquietar a mente e procurar atingir o Nirvana, o estado de perfeita paz. As mais impressionantes representações do Budismo da época áurea se encontram nas cavernas de Ajanta e Ellora ,em Aurangabad. Esta última consiste em templos e monastérios erguidos pelos monges budistas , hinduístas e jainistas e contam a história das três religiões.






A vida do indiano é dividida em quatro fases, e essa divisão se chama Ashrama: a infãncia , a juventude, que é absolutamente devotada aos estudos, (não existe namoro nesta fase) , o tempo de se constituir familia, que é pela tradição arranjada pelos pais (este hábito está caindo em desuso com os tempos modernos) e na velhice a vida é dedicada à realização espiritual. Tal modo de vida mostra a grande importância dada ao conhecimento, e um grande número de indianos , apesar do alto índice populacional do país, e da pobreza que é conseqüencia disso, tem escolaridade e fala mais de uma língua.







sábado, 7 de novembro de 2009

NOSSO CASAMENTO


Dia 08/05/2009, um dia tão esperado por nós dois, eu e Nee...Nosso casamento!!! Nem acreditava, depois de tanta coisa, estavamos nós 2 lá, nervosos mas felizes...foi uma cerimônia simples, com pouquissimas pessoas, porque acreditamos que não havia o porque do dia mais feliz de nossas vidas, ser tão cheio de festança para os outros. A festa maior era para nós, parecia q o mundo parou ali, naquele momento, e não precisavamos mais de ninguém.


Foi lindo!!!














quinta-feira, 5 de novembro de 2009

CULTURA INDIANA

Hoje vou falar sobre algumas curisidades da milenar cultura indiana. Achei na net algumas coisas interessantes para quem gosta e se interessa sobre tudo da India.
Na verdade conhecimento nunca é demais, e para nós que temos uma ligação com qualquer coisa que seja, como namorados, amores, maridos, amigos, etc, sempre temos que ficar antenadas a todas as informações.


Principais símbolos:
Deepak – é uma lamparina, tradicionalmente feita de cerâmica, que representa o corpo humano, porque assim como o barro, também viemos da terra. O óleo é queimado nela, como um símbolo do poder da vida. Uma deepak traz-nos a mensagem de que, toda pessoa, no mundo, deve remover a escuridão da ignorância, fazendo o seu próprio trabalho, ou seja, lutando pela sua espiritualidade.




Om – representa o poder de Brahma, pois é o som da criação, o princípio universal, entoado no começo de todos os mantras. Dizem que esse som permeia o cosmos. É o número um do alfabeto, é o zero que dá valor aos números, é o som da meditação.









Flor de lótus – presente em muitas imagens, devido ao fato de crescer na água pantanosa e suja, jamais afetada por ela, ensina-nos, que devemos ficar acima do mundo material, apesar de viver nele. As centenas de pétalas do lótus representam a cultura da “unidade na diversidade”.








Swastica – embora pareça ter laços com o nazismo, é na verdade um símbolo de auspiciosidade, bem-estar e prosperidade. Sendo vista como uma bênção.








Divindades – com seus muitos braços, cada um deles carregando objetos ou armas, símbolos em si (como o lotus, o livro) indicam as direções. A maioria representa os quatro pontos cardeais: norte, sul, leste e oeste.








Ashrama significa a vida do indiano, que é dividida em quatro fases:
  • a infância ;
  • a juventude (que é absolutamente devotada aos estudos, não existindo namoro nessa fase) ;
    o tempo de se constituir família que é pela tradição, arranjada pelos pais (hábito que está caindo em desuso, aos poucos);
  • a velhice, época em que a vida é dedicada à realização espiritual.


Taj Mahal – é o maior cartão postal indiano (palácio apresentado na abertura da novela). É uma construção muçulmana, um monumento ao amor, construído por certo rei para sua amada, que morreu prematuramente. É uma das maravilhas do mundo, feito com mármore branco e ricamente decorado com pedras preciosas.








A dança indiana é conhecida e aclamada em todo o mundo. Nela se incluem elementos descritivos, onde são narradas aventuras de deuses e heróis míticos. É muito rica em gestualidade e de extrema leveza.










São esses os principais instrumentos indianos:

de cordas – tambura (tampura);
de sopro – flautas e uma espécie de oboé;
os mais importantes tambores – o mridangam e o tabla;
o tala é o gongo indiano.

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

OS 7 PASSOS


Quando meu amor me pediu em casamento, ele me mandou isso, e me fez repetir pelo fone, pois esses seriam os principais passos que seriam dados em nossas vidas:


Todos os prazeres e a dor, dividira comigo, seja aonde for, lá estarei.

Dou esse primeiro passo com você.

Eu protegerei nossa família, com nosso amor, que amo com meu coração pleno.

Dou esse segundo passo com você.

Lavaremos nossas mentes, limpas da poeira na água da sabedoria, que conhecemos e confiamos juntos.

Dou esse terceiro passo com você.

Aproveitaremos nossa alegria e trabalho, reduzindo o sofrimento alheio.

Dou esse quarto passo com você.

Que eu quero seus quereres e permanecerei sempre fiel.

Dou esse quinto passo com você.

Que viveremos com nossos meios e saúde espiritual.

Dou esse sexto passo com você.

Que, com esse fogo por testemunha, você estará comigo até a morte.

Dou esse sétimo passo com você.”

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Dicas importantes


Minha amiga de comunidade (Amor Indiano), Dani/Deva, deu algumas dicas muito importantes para quem realmente quer manter uma boa relação com a familia do seu namorado/noivo quando for a India.


Primeiro Passo:*Não precisamos mostra ao mundo que namoramos um indiano,mas que temos um relacionamento que nós sabemos e amamos.(falo de amigos,parentes e o escambau na índia).


Segundo Passo:* Deixe que ele te apresente como amiga,NUNCA E JAMAIS IMPONHA SER APRESENTADA COMO NAMORADA/NOIVA.Depois do primeiro contato como AMIGA as coisas acorreram naturalmente,ele veras quem é você,seu jeitinho,perguntaram milhões de coisa do seu país,enfim você será a HOSPEDE ESTRAGEIRA e com certeza todos tanto amigos e familiares vão querer te conhecer.


Terceiro Passo:* Jamais em nenhum momento será atriz,seja sempre você,alegre brincalhona,use suas roupas (claro que não vai com decotão na casa dele,ok),faça apenas o NAMASTÊ,não precisa tocar nos pés dos mais velhos da casa(se quiser pode),enfim contato físico NÃO,apenas NAMASTE já esta de ótimo tamanho.


Quarto Passo:* Presentes : Doces,geléias,chocolates,chaveiros brasileiros coisa bem simples e barata,nada de exagera nos presentes,pois você vai visita uma família e não comprá-la.ok


Quinto Passo:* Procure saber mais como eles se comportam,tipo de religião,os deuses que eles tem devoção,procure o maximo de informação da família do seu namorado para que quando chegar la esteja preparada para entende certas coisas que eles pode te oferece ou mostra.( obs: a Ellezinha quando foi a Índia a sogrinha antes de ela entra na casa fez uma pequena limpeza nela e pooja de boas vindas ,o famoso aarti & pozinho vermelho).


Sexto Passo:* Coloque se no lugar dele um pouco,jamais admitiriam o rapaz dormi sozinho com a amiga,sempre eles colocaram vcs pra dormi com a sogra ou irma,ate hoje quando durmo na casa do meu namorado durmo com a sogra...risos,mesmo eles sabendo que somos namorados.


Sétimo Passo:* Caso pretende depois do primeiro encontro com a família sair em excursão com namorado, diga que veio a Índia para conhecer um pouco mais sobre a cultura e que sua família permitiu sua ida porque tinha seu amigo/namorado que acompanharia você na viagem e que agradece a recepção deles. É que seu amigo que sempre falou muito sobre a cultura e que um dia eles quiserem conhecer seu país que você e sua família estarão de braços abertos pra recebê-los.


Oitavo Passo:* Se você chegar e não ser bem vinda (que acho impossível, pois indiano adora recebe estrangeiros em casa),saiba que não mudará em nada o AMOR QUE VCS SENTE UM PELO OUTRO,sempre veja o lado positivo,pelo menos vc tentou,mas por experiência o primeiro encontro será uma PORTA PRA O SEGUNDO ENCONTRO e dai em diante.


Cultura é cultura e temos que respeita-las seja onde quer que você se propoem a viver ou com quem você queira se relacionar.

Aprendendo com as diferenças é que saberemos como respeitar e ser respeitados.